DestaqueEducação Financeira

12 dicas para mudar sua relação com o cartão de crédito

4 minuto/s de leitura

O cartão de crédito é um dos meios de pagamento mais utilizado pelos consumidores brasileiros. Porém é necessário utilizar esse recurso com consciência pois as taxas de juros praticadas no país estão entre as maiores do mundo. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você aplicar que irão te ajudar a usar o cartão a seu favor.

1 – Esteja atento à data de vencimento da sua fatura

Os juros e multas por atraso dos cartões de crédito são altíssimos, por isso fique de olho na data de vencimento e, se possível, pague antes ou no máximo no dia limite. Se você esquecer de pagar a fatura na data correta isso poderá acarretar o início de acúmulo de dívidas. Utilize ferramentas como aplicativos, lembretes e agendas para evitar o esquecimento.

2 – Evite pagar anuidade

Alguns cartões de crédito oferecem benefícios de acúmulo de pontos e por isso cobram anuidades mais elevadas, nesse caso você deve avaliar se vale a pena manter o programa de pontos. Muitas pessoas pagam por serviços que não utilizam. Mas caso você utilize, pelo menos negocie com a instituição para tentar reduzir ao máximo a tarifa. Além disso, você pode optar por cartões de contas digitais que geralmente não cobram nenhuma anuidade.

3 – Não faça cartões de loja

A fim de fidelizar clientes, algumas lojas oferecem cartões de crédito com benefícios exclusivos para serem utilizados em compras na própria empresa. Mas você deve analisar se realmente é necessário manter esse tipo de cartão. Um dos pontos fracos é que a maioria aceita pagamento da fatura ou pagamento de fatura atrasada somente na loja, o que acaba estimulado o consumo a cada vez que você ir até lá para isso.

4 – Defina um limite de gastos no cartão

A nossa mente funciona muito bem com âncoras numéricas. Definir um teto de gastos poderá te ajudar a ficar dentro do orçamento estipulado. Uma boa maneira de colocar isso em prática é utilizar o recurso “ajuste de limite” oferecido por alguns aplicativos de bancos. Assim, se você sair fora do controle terá a compra recusada. É importante também definir esse valor com folga, baseado nas suas receitas.

5 – Não tenha muitos cartões

Se é comum as pessoas terem dificuldade de gerenciar um cartão de crédito, imagina vários. Geralmente aqueles que têm muitos cartões estão sujeitos a fazer uma “bola de neve” utilizando os cartões como complemento de renda e, pior, utilizando um limite para complementar o outro. Um ou dois cartões de crédito são suficientes para gerir seu consumo.

6 – Não empreste seu cartão

Você tem o hábito de querer ajudar amigos ou parentes e com isso acaba emprestando seu cartão de crédito para que eles façam compras particulares? Bom, a má notícia é que com esse costume você está se expondo ao risco de assumir contas que não são suas. Se mesmo assim, você optar por manter essa prática, o ideal é que você tenha condições de pagar caso a pessoa falhe com você.

7 – Jamais pague o mínimo

Pagar somente o mínimo do cartão de crédito pode ser o início de uma grande dívida. Isso acontece porque ao optar pelo mínimo, todo o valor restante da fatura torna-se uma dívida que estará sujeita a altos juros no mês seguinte, acumulado ao valor já previsto da fatura. Para evitar essa prática tenha um planejamento financeiro bem definido e, se for o caso, prefira um empréstimo pessoal para quitar o débito do cartão ao parcelamento, pois geralmente as taxas de juros são bem menores.

8 – Tenha o hábito de consultar o extrato da fatura frequentemente

Desenvolva o hábito de conferir as movimentações do seu cartão de crédito pelo menos uma vez por semana para evitar sustos e surpresas. Uma das dicas da semana passada foi definir um teto de gastos no cartão, visualizar sempre o extrato é uma forma de manter o controle dentre dos limites estabelecidos.

9 – Fique atento aos programas de vantagens

Após ter controle quanto ao uso do crédito, a “cereja do bolo” é aproveitar os benefícios oferecidos por alguns emissores de cartões. Atualmente, existem vários cartões que oferecem programa de milhas, cashback, vantagens em postos de combustíveis, programa de pontos que podem ser trocados por descontos e ainda desconto em entradas de eventos culturais, como teatro e partidas de futebol. Mas, vale ressaltar que pensar em gastar mais para obter esses tipos de vantagens não é uma boa estratégia.

10 – Faça compras online somente em sites seguros

Infelizmente, golpes na internet são frequentes. Ao inserir os dados para realizar a compra, golpistas podem capturar suas informações, inclusive o código de segurança (CVV) e utilizar para compras ilegais. Uma forma de se prevenir contra esse tipo de fraude é usar a versão virtual do seu cartão de crédito, dessa forma, o CVV muda a cada 24 horas e inviabiliza futuras compras.

11 – Pense antes de parcelar

O cenário ideal é realizar compras parceladas somente quando o dinheiro para pagar à vista estiver disponível, e o parcelamento não possuir juros. Porém sabemos que na maioria das vezes não isso que acontece. Deve-se evitar contrair muitas parcelas futuras que se arrastarão ao longo dos meses e que, somadas a outras prestações, comprometerão parte do orçamento. Por isso avalie a necessidade real da compra e se questione se não é melhor esperar um pouco mais para se organizar.

12 – Evite realizar saques com o cartão de crédito

Saques feitos com o cartão de crédito possuem altas taxas e entram na sua fatura mensal. Essa prática deve ser evitada ao máximo, pois funciona como um empréstimo e pode te levar para o buraco devido as cobranças embutidas nesse serviço. Caso precise de crédito avalie alternativas antes de pensar em fazer saques com o cartão.

Como conclusão, sabemos que muitas pessoas já se descontrolaram com o cartão. Por isso, ter um planejamento financeiro e utilizar ferramentas como aplicativos e planilhas para manter o controle de gastos pode ajudar no gerenciamento financeiro. O cartão de crédito pode ser o vilão ou o aliado na sua vida financeira, quem vai determinar isso é você mesmo e os seus hábitos de consumo.

31 conteúdos

       
Sobre o autor
Bacharel em Engenharia Elétrica e especialista em Engenharia de Produção (PUC-MG), me interessei pelo mercado financeiro em 2016 e desde então não paro de me aprofundar. Atualmente tenho Certificação de Especialista em Investimentos pela Associação Brasileira de Entidades do Mercado Financeiro e de Capitais (ANBIMA) e  de Analista CNPI-T credenciada pela Apimec. Atuo como Especialista em Investimentos e Educadora Financeira.
       Conteúdos
Conteúdos relacionados
ArtigosCuriosidadesEducação Financeira

PGBL

2 minuto/s de leitura
“Com um benefício tão grande desse fica difícil não investir na NOVA Previdência Privada” Rondinelli Borges Quando vamos investir na NOVA Previdência…
CuriosidadesDestaque

Jordânia, um tesouro no deserto

4 minuto/s de leitura
No início dos anos 2010 o meu interesse pelo Oriente Médio estava no auge, ou pelo menos acima da média. Um dos…
Educação FinanceiraExclusivos

Por que os juros do Brasil são tão altos?

4 minuto/s de leitura
Com o agravamento da crise sanitária no país, alta da inflação e desemprego, queda do crescimento econômico e menor poder de compra, o brasileiro…
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e recomendar conteúdos.
Ao utiliza nossos serviços, você concarda com tal monitaramento.
Consulte a nossa Política de Privacidade

x
Aceito o uso de cookies