Destaques do dia

Reforma no IRPJ é alterada em relatório, CPI da Covid tem impasse com Habeas Corpus; e mais…

4 minuto/s de leitura

Após ampla pressão do setor empresarial, a reforma que trata de mudanças no IRPJ e IRPF é alterada em um relatório preliminar apresentado pelo relator à Câmara.

No Senado, a interpretação quanto a um Habeas Corpus concedido pelo STF à uma depoente atrasa os trabalhos da CPI.

Na agenda, o destaque no Brasil é a publicação de um índice preliminar do PIB. Na Europa, o dia é marcado pela publicação de dados inflacionários, enquanto a China espera por dados de crescimento econômico.

O principal tópico dos investidores nesta semana é a inflação. Após uma terça-feira (13) marcada pela publicação dos Estados Unidos, dados da Europa também apontam que as pressões causadas pela alta nos preços pode estar maior que o previsto.

Esses e outros destaques você confere agora.

REFORMA TRIBUTÁRIA: RELATÓRIO PRELIMINAR APONTA REDUÇÃO NO IR DAS EMPRESAS

O relator da reforma que trata de mudanças no IRPF e IRPJ, o deputado Celso Sabino (PSDB-BA), entregou nesta terça-feira (13) o relatório preliminar sobre o texto enviado pelo governo ao Congresso Nacional.

Algumas mudanças foram feitas ao texto para agradar o setor empresarial, que vem pressionando a pasta da Economia quanto ao risco da reforma trazer mais cargas tributárias para as empresas.

O texto prevê uma redução da alíquota sobre o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) de 15% para 2,5% em 2023 para todas as empresas com lucros de até R$ 20 mil. Para 2022, a redução é para 5%.

Para empresas cujo lucro passa de R$ 20 mil, o corte será de 25% para 15% em 2022, e para 12,5% em 2023.

A proposta mantém a tributação de 20% sobre os dividendos, que são pagos pelas empresas aos acionistas. O trecho foi alterado, porém, para não incluir lucros distribuídos entre companhias organizadas em holding.

Outra alteração promovida é a remoção da taxa de 15% sobre os lucros gerados por investimentos em FIIs.

CPI DA COVID: INTERPRETAÇÃO SOBRE HABEAS CORPUS ATRASA TRABALHOS

Os senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid escutaram a diretora-executiva da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades. Ela estava sob habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), dando a ela o direito de não produzir provas contra si mesma.

A diretora-executiva não respondeu aos questionamentos dos senadores, que levaram o caso ao STF novamente, para estabelecer quais são os limites concedidos pelo HC. A defesa de Medrades fez o mesmo.

Na noite de ontem (13), o STF acolheu os dois embargos, dizendo que Medrades podia decidir que tipo de perguntas podem autoincriminar, ao mesmo tempo a CPI pode fazer uma avaliação própria quanto a possíveis abusos do direito.

A Precisa Medicamentos é uma peça importante da CPI da Covid. A empresa estava negociando com o governo brasileiro vacinas produzidas pelo laboratório indiano Bharat Biotech.

Segundo as invoices (notas fiscais) apresentadas pelo servidor do Ministério da Saúde, porém, existem irregularidades nos documentos.

A sessão da CPI foi retomada à noite, mas a diretora-executiva da Precisa alegou estar “exausta”.

“Eu estou sem condições físicas e psicológicas”, disse ela. O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), concedeu o pedido dela para que o depoimento fosse adiado para esta quarta-feira (14).


Saiba mais

TCU cobra esclarecimentos do governo após o preço da Covaxin subir de US$ 10 para US$ 15; entenda o caso


AGENDA

No Brasil, o destaque do dia fica para a publicação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado como uma prévia da inflação publicada pelo BC, às 9h.

Às 12h, o Índice Primário de Sentimento do Consumidor da Thomson Reuters/Ipsos é publicado. Às 14h30, são publicados os dados do fluxo cambial estrangeiro.

Pela madrugada no Reino Unido, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) referente ao mês de junho foi publicado pelo Office for National Statistics. A inflação do país subiu 0,5%, acima das projeções de 0,2% e desacelerando ante o crescimento do mês anterior (0,6%).

Na soma de 12 meses, a inflação no Reino Unido já registra uma alta de 2,5%.

Na Espanha, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) referente ao mês de junho fechou em 0,5%, acima das expectativas e mantendo o crescimento de 0,5% do mês anterior.

Na variação anual, a inflação espanhola soma 2,7%.

A produção industrial na Zona do Euro retraiu em -1,0%, ficando abaixo das expectativas de uma retração de -0,2%.

Às 9h30 nos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtor (IPP) referente ao mês de junho é publicado pelo U.S Bureau of Labor Statistics, com expectativa de crescimento de 0,6%.

Às 13h, está marcado um discurso de Jerome Powell, presidente do Fed.

No fim do dia, às 23h, é publicado o Produto Interno Bruto (PIB) da China referente ao segundo trimestre de 2021. As projeções indicam um crescimento de 1,2%, acelerando ante o crescimento de 0,6% do trimestre anterior.

No mesmo horário, a produção industrial chinesa referente ao mês de junho é publicada.

BOLSAS E CÂMBIO

Após uma terça-feira (13) marcada por discussões quanto à inflação dos Estados Unidos, que subiu acima do esperado por economistas, as bolsas iniciaram a manhã desta quarta-feira (14) registrando baixas.

As pressões inflacionárias preocupam o setor econômico, que esperam por uma forte recuperação econômica dos países durante este momento de pós-pandemia.

Para esquentar mais ainda as discussões, a inflação do Reino Unido e a da Espanha também ficaram acima do esperado por especialistas.

Às 8h da manhã:

  • STOXX 600 (STOXX): -0,26%, indo a 459,75 pontos
  • DAX (GDAXI): -0,19%, indo a 15.760,05 pontos
  • FTSE 100 (FTSE): -0,63%, indo a 7.080,15 pontos
  • CAC 40 (FCHI): -0,26%, indo a 6.541,13 pontos
  • FTSE MIB (FTMIB): +0,03%, indo a 25.164,50 pontos

Acompanhando Wall Street e as bolsas europeias, os índices asiáticos registram perdas nos principais índices

  • Hang Seng (HK50): -0,51%, indo a 27.744,00 pontos
  • KOSPI (KS11): -0,20%, indo a 3.264,81 pontos 
  • Shanghai Composto (SSEC): -1,07%, indo a 3.528,50 pontos
  • Nikkei 225 (N225): -0,38%, indo a 28.608,49 pontos
  • Shanghai Shenzhen CSI 300 (CSI300): -1,15%, indo a 5.083,08 pontos 

Às 8h da manhã, os índices futuros dos EUA apresentam resultados mistos:

  • Nasdaq 100 Futuros: +0,26%, indo a 14.903,88 pontos
  • Dow Jones Futuros: -0,02%, indo a 34.768,50 pontos
  • S&P 500 Futuros: +0,05%, indo a 4.363,25 pontos

Acompanhe as cotações do Dólar e o Euro na manhã desta quarta-feira (14):

  • Às 9h05, o Dólar caiu -0,60%, a R$ 5,14
  • Às 9h05, o Euro caiu -0,41%, a R$ 6,06

Foto: Câmara dos Deputados / Reprodução

774 conteúdos

       
Sobre o autor
Jornalista Smart Money Leia, estude, se informe! Apenas novas atitudes geram novos resultados!
       Conteúdos
Conteúdos relacionados
Destaques do dia

Confira os fatos que movimentam o mercado nesta segunda-feira (25)

1 minuto/s de leitura
AGENDA  No Brasil, o destaque do dia fica para a publicação do Boletim Focus, relatório semanal do Banco Central (BC) contando com projeções importantes…
Destaques do dia

Secretários do Orçamento e Tesouro Nacional pedem exoneração do cargo, Bolsonaro defende “auxílio” de R$ 400 para caminhoneiros; e mais

5 minuto/s de leitura
Após uma semana marcada por impasses e embates relacionados ao Auxílio Brasil, os secretários do Orçamento e Tesouro Nacional pediram exoneração do…
Destaques do dia

Guedes confirma Auxílio Brasil de R$ 400, Lira sofre derrota na Câmara e PEC do CNMP cai; e mais

4 minuto/s de leitura
Apesar dos impasses gerados no orçamento do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (20) que o Auxílio Brasil será de…
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e recomendar conteúdos.
Ao utiliza nossos serviços, você concarda com tal monitaramento.
Consulte a nossa Política de Privacidade

x
Aceito o uso de cookies