Notícias

Prefeitos se reúnem com Guedes e pedem crédito extraordinário de R$ 5 bi para o transporte público

2 minuto/s de leitura

Técnicos e representantes da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) se reuniram ontem (20) com a equipe técnica do Ministério da Economia, que contou com a presença do ministro Paulo Guedes.

O assunto da reunião foi o rombo no setor de transporte público. Os prefeitos pedem um aporte de R$ 5 bilhões ao Ministério da Economia para poder garantir a gratuidade do transporte gratuito aos idosos.

A ideia é enviar uma proposta de abertura de crédito extraordinário para ser votada no Congresso Nacional. A proposta foi feita com apoio da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf) e do Fórum Nacional de Secretários de Fazenda e de Finanças.

O transporte público é um dos setores mais afetados pela pandemia de COVID-19. Com a paralisação dos serviços, isolamento social e aplicação de medidas restritivas, o setor passa por inúmeras greves e prejuízos.

“O sistema está à beira de um colapso. Se continuar assim, teremos uma grave crise no ano que vem. Essa proposta seria para amenizar essa crise, buscarmos uma solução a médio e longo prazo e que possamos superar momentaneamente esse momento, de superar o colapso”, disse o presidente da FNP, o prefeito de Aracaju (SE), Edvaldo Nogueira.

O ministro Paulo Guedes garantiu que irá escalar um técnico da pasta de Economia para atender às demandas do setor, mas a FNP já adiantou que uma possível decisão favorável só irá acontecer se a proposta for muito bem fundamentada.

O projeto de lei proposto pela FNP prevê a criação do Programa Nacional de Assistência à Mobilidade dos Idosos em Áreas Urbanas (PNAMI), que servirá como um socorro financeiro ao setor. Inicialmente, o programa receberia um aporte de R$ 5 bilhões em 2021.

Cerca de 80% da verba do aporte seria destinada aos municípios, enquanto 20% seria destinada aos estados.

A minuta do projeto de lei, que conta com os repasses específicos para cada município, pode ser conferida aqui.


Saiba mais

Após um ano marcado por desafios, 2021 deve ser positivo para o setor de logística e transportes


O presidente da FNP alertou para a chance de mobilizações sociais caso o setor não receba socorro.

“Sou um otimista. As cidades são o centro da resolução dos problemas, mas se não tivermos um auxílio dos Entes, especialmente da União, teremos nas ruas uma série de mobilizações que não saberemos como lidar”.

Para o prefeito de Salvador (BA), a pandemia só agravou a situação de um setor deficitário:

“Cada cidade tem sua realidade, mas efetivamente a pandemia acabou por tornar um sistema que já era deficitário numa derrocada de milhares de empresas do setor, e os municípios estão assumindo isso”, disse.

No ano passado, uma proposta no mesmo sentido havia sido rejeitada pelo presidente Jair Bolsonaro. Dessa vez, porém, a FNP disse que a reunião com a equipe econômica de Guedes foi positiva.

“Ficou muito clara para o governo federal a situação do transporte antes e agora com a pandemia. Tenho certeza de que vamos conseguir avançar para minimizar esse impacto terrível em relação à demanda e oferta do transporte público e ajudar nos caixas dos municípios”, disse Felício Ramuth, prefeito de São José dos Campos (SP).

Foto: FNP / Reprodução

696 conteúdos

       
Sobre o autor
Jornalista Smart Money Leia, estude, se informe! Apenas novas atitudes geram novos resultados!
       Conteúdos
Conteúdos relacionados
Notícias

Boletim Focus: inflação tem alta pela 25ª semana consecutiva e atinge 8,45%

1 minuto/s de leitura
De acordo com dados do Boletim Focus, relatório mensal do Banco Central (BC) contando com a colaboração de mais de 100 instituições…
Notícias

MTST e movimentos sociais ocupam o prédio da B3 em São Paulo

2 minuto/s de leitura
A sede da Bolsa de Valores brasileira, a B3, foi ocupada nesta quinta-feira (23) por manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)…
Notícias

IBGE: IPCA-15 acelera e sobe 1,14% em setembro

2 minuto/s de leitura
Segundo dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) pala manhã, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado…
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e recomendar conteúdos.
Ao utiliza nossos serviços, você concarda com tal monitaramento.
Consulte a nossa Política de Privacidade

x
Aceito o uso de cookies