Destaques do dia

DEM e PSL aprovam fusão das siglas, aumento de repasses da União aos municípios é aprovado na Câmara; e mais

3 minuto/s de leitura

O Democratas (DEM) e o PSL aprovaram ontem (06) a fusão das siglas, que deve criar um dos maiores partidos de direita das últimas décadas do país. 

Na Câmara, a PEC que aumenta os repasses da União aos municípios foi aprovada. 

Na agenda, os olhos estão virados para a ata do BCE e os dados trabalhistas dos Estados Unidos. 

Nas bolsas, boas notícias da Rússia e um mercado mais tranquilo marcam uma manhã positiva. 

Esses e outros destaques você confere agora. 

DEM E PSL APROVAM FUSÃO DAS SIGLAS 

Os partidos Democratas (DEM) e PSL aprovaram ontem (06) a fusão das siglas que devem formar um novo partido, o União Brasil. A presidência deve ficar para o atual presidente do PSL, Luciano Bivar (PE). 

No caso do atual presidente do DEM, ACM Neto, será o secretário-geral da nova sigla. 

A fusão deve formar a maior sigla de direita do Brasil dos últimos 20 anos, e políticos já antecipam um possível nome para disputar as eleições presidenciais de 2022. 

O novo partido já possui 545 prefeituras, 5 governos nos Estados, além de 8 senadores e 82 deputados federais. 

A criação da nova sigla aumentou as suspeitas de alguns políticos sobre uma possível saída do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) do Democratas. Segundo o ACM Neto, porém, o contrário deve acontecer. 

“Nunca ouvi nenhuma palavra sugerindo uma saída dele do Democratas. Acho que, com a criação do União Brasil, isso amplia o vínculo e o laço não só dele como de tantas outras lideranças”, disse ele. 

Mesmo assim, é esperado que existam alguns parlamentares de ambas as siglas que abandonem os partidos por divergências ideológicas. Enquanto isso, o União Brasil é o maior partido da Câmara dos Deputados e o 4º maior no Senado Federal. 

CÂMARA APROVA REPASSE ADICIONAL DA UNIÃO PARA OS MUNICÍPIOS 

A Câmara dos Deputados aprovou ontem (06) em formato de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) um aumento na fatia dos recursos da União destinados aos municípios. O aumento é de 1 ponto percentual no Fundo de Participação dos Municípios. 

No atual modelo, a União destina 49% dos recursos arrecadados do Imposto de Renda (IR) e IPI aos municípios e estados. Com a aprovação de ontem (06), o repasse é de 50%, sendo que 25,5% são destinados ao municípios (aumento de 1 p.p.), 21,5% aos estados e 3% para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. 

A decisão na Câmara é celebrada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). O acréscimo de recursos deve ser de R$ 1,6 bilhão já em setembro de 2022. 


Saiba mais

Reforma Tributária é apresentada ao Senado com “Imposto do Pecado”


AGENDA 

Sem destaques para o Brasil, o mercado está de olho na publicação de dados trabalhistas dos Estados Unidos e da ata da reunião do Banco Central Europeu (BCE). 

Durante a madrugada, foram publicados os dados da produção industrial da Alemanha. Em agosto, a produção retraiu –0,4% comparado com o mês imediatamente anterior (1,3%). 

Na França, a balança comercial do mês de agosto registrou um déficit de -6,7B. No Mês anterior, os resultados ficaram em –7,1B. 

Às 8h30 na Zona do Euro, é publicada a ata da reunião do Banco Central Europeu (BCE)

Às 9h30 nos Estados Unidos, são publicados os dados de pedidos iniciais por seguro-desemprego

Pouco depois, às 9h40, discursa Williams, membro do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC). 

Às 20h50 no Japão, as transações correntes referentes ao mês de agosto são publicadas. 

Para finalizar o dia, às 22h45 na China, o Índice de atividade dos gerentes de compras (PMI) Serviços Caixin é publicado. 

BOLSAS E CÂMBIO 

Revertendo as perdas acentuadas que marcaram o início da semana, os índices europeus iniciam a manhã desta quinta-feira (07) registrando altas nas principais bolsas do continente. 

Os investidores estão com os ânimos mais calmos quanto à inflação dos Estados Unidos e as possíveis manutenções nas taxas de juros. 

Economistas também reagiram com um tom positivo a oferta de ajuda da Rússia para tentar conter a crise energética da Europa. 

Às 8h da manhã: 

  • STOXX 600 (STOXX): +1,21%, indo a 456,78 pontos 
  • DAX (GDAXI): +1,30%, indo a 15.168,35 pontos 
  • FTSE 100 (FTSE): +1,14%, indo a 7.075,48 pontos 
  • CAC 40 (FCHI): +1,54%, indo a 6.593,38 pontos 
  • FTSE MIB (FTMIB): +1,33%, indo a 25.947,00 pontos 

Acompanhando o mercado europeu, os índices asiáticos registram resultados positivos nesta quinta-feira (07). 

  • Hang Seng (HK50): +3,07%, indo a 24.701,73 pontos 
  • KOSPI (KS11): +1,76%, indo a 2.959,46 pontos 
  • Shanghai Composto (SSEC): +0,38%, indo a 3.642,22 pontos (FECHADO) 
  • Nikkei 225 (N225): +0,54%, indo a 27.678,21 pontos 
  • Shanghai Shenzhen CSI 300 (CSI300): +0,65%, indo a 4.853,20 pontos (FECHADO) 

Às 8h da manhã, os índices futuros dos EUA apresentam resultados positivos: 

  • Nasdaq 100 Futuros: +1,22%, indo a 14.946,80 pontos 
  • Dow Jones Futuros: +0,84%, indo a 34.704,50 pontos 
  • S&P 500 Futuros: +0,94%, indo a 4.404,70 pontos 

Acompanhe as cotações do Dólar e o Euro na manhã desta quinta-feira (07): 

  • Às 9h03, o Dólar caiu -1,03%, a R$ 5,47 
  • Às 9h03, o Euro caiu -0,89%, a R$ 6,33 

Foto: Folhapress / Reprodução

761 conteúdos

       
Sobre o autor
Jornalista Smart Money Leia, estude, se informe! Apenas novas atitudes geram novos resultados!
       Conteúdos
Conteúdos relacionados
Destaques do dia

Guedes confirma Auxílio Brasil de R$ 400, Lira sofre derrota na Câmara e PEC do CNMP cai; e mais

4 minuto/s de leitura
Apesar dos impasses gerados no orçamento do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (20) que o Auxílio Brasil será de…
Destaques do dia

Governo adia lançamento do Auxílio Brasil, indícios de furo no teto de gastos para o pagamento de precatórios irrita o ministro da Economia; e mais

4 minuto/s de leitura
Após impasses gerados com as lideranças do governo federal, a cerimônia de lançamento do Auxílio Brasil foi adiada ontem (19).  Os impasses…
Destaques do dia

Extensão do Auxílio Emergencial é decidido nesta semana, caminhoneiros ameaçam nova greve em novembro; e mais

4 minuto/s de leitura
O governo federal deve decidir nesta semana a respeito da prorrogação do Auxílio Emergencial, programa criado durante a pandemia para atender a…
Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e recomendar conteúdos.
Ao utiliza nossos serviços, você concarda com tal monitaramento.
Consulte a nossa Política de Privacidade

x
Aceito o uso de cookies